terça-feira, 26 de fevereiro de 2013


TOCANTINS
DNIT tem até 15 de março para corrigir falhas na BR-153
Dia 15 de março encerra o prazo para que a Superintendência do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no Tocantins concluir a recuperação das rodovias federais que cortam o Norte do Estado. O prazo foi estipulado depois da abertura de dois inquéritos civis pelo Ministério Público Federal (MPF). Um deles apura as condições precárias da rodovia BR-153, entre as cidades de Wanderlândia e Colinas do Tocantins, trecho com buracos que estariam  favorecendo danos materiais e acidentes com vítimas fatais.
O segundo inquérito apura as más condições de trechos isolados da mesma rodovia, onde a falta de sinalização, bueiros afundando pavimento, acostamentos rebaixados ou com desnível acentuado seriam fatores críticos para a ocorrência de acidentes.Segundo o procurador da República, João Raphael Lima, a superintendência do DNIT no Tocantins já foi notificada e iniciou a recuperação de parte dos trechos que são objeto dos inquéritos. “Grande parte das solicitações tem sido cumpridas, como colocação de sinalização, placas, entre outras coisas. Esperamos que o DNIT cumpra todas elas para que não seja necessário judicializar o problema”, explicou o procurador. Um novo inquérito deve ser aberto pelo MPF para apurar as irregularidades nos trechos das rodovias federais na região Sul do Estado.
Rodovias
A precariedade das rodovias federais que cruzam o Tocantins já haviam sido relatadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) ao DNIT onze dias antes do feriado de Natal. O relatório classificou 99 trechos da BR-153 como de prioridade urgente ou urgentíssima para reparação. A maioria dos problemas apontados no relatório descrevem a existência de buracos, além de acostamento deteriorado e da existência de riscos de rolamento de pedras.
O relatório descreve ainda outros 13 trechos da BR-226 desgastados por irregularidades na pista, asfalto desgastado gerando trepidação, falta de sinalização em lombadas e grandes desníveis, também classificados como de necessidade urgente ou urgentíssima de reparação.
DNIT
O supervisor do DNIT, em Araguaína, Manoel das Graças Barbosa da Costa, disse que foram contratadas ainda em dezembro quatro empresas, Jurema, Goiás Construtora, Ética Engenharia e Paviservise, para a execução de obras de sinalização, conservação e restauração das rodovias BR- 153, BR-226, e BR-230. “As obras não começaram antes porque não havia recursos disponíveis. Agora temos e já estamos com alguns trechos concluídos como entre as cidades de Wanderlândia e Presidente Kennedy, onde os buracos já foram praticamente fechados.”
Sobre os acostamentos rebaixados, segundo o supervisor, após o período chuvoso devem ser iniciadas as obras, devendo ocorrer o nivelamento necessário para a correção do problema. “A sinalização no trecho entre o rio Bandeira e Wanderlândia está sendo feita agora. Após as obras de restauração devem começar em todas as rodovias, a sinalização de serviços horizontal, taxas refletivas verticais e bidirecional.” (Jornal do Tocantins)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA SEU COMENTÁRIO OU ENVIE SUA RESPOSTA EM CASO DE DIREITO A RETRATAÇÃO.

IMPERATRIZ Duas pessoas morreram por causa da enchente em cidades da região Tocantina  As chuvas que caíram na região nos últimos di...