quarta-feira, 21 de outubro de 2015

MA-PORTO FRANCO / CONQUISTA
Justiça determina retificação do atestado de óbito de Epaminondas Gomes Oliveira
O atestado de óbito do camponês Epaminondas Gomes Oliveira, torturado e morto durante a ditadura Militar em 1973 foi retificado. Foi a primeira vez que um documento desse sofreu alterações após publicação do Relatório da Comissão Nacional da Verdade.
Epaminondas Gomes Oliveira morreu na prisão em Brasília, onde foi sepultado. No atestado de óbito constava que o camponês havia morrido vítima de anemia profunda. Com a retificação no atestado de óbito feita nesta quarta-feira (21) o documento passa a conter em sua redação que Epaminondas morreu vítima de tortura por espancamento e choques elétricos na Polícia da Aeronáutica e/ou no Pelotão de Investigações Criminais na cidade de Brasília-DF.
Há exatos dois anos, a Comissão Nacional da Verdade esteve em Porto Franco-MA colhendo depoimentos sobre a Operação Mesopotâmia e o caso Epaminondas Gomes de Oliveira. No Ano passado em agosto retornou para realizar uma cerimônia de sepultamento digna dos restos mortais do camponês natural de Pastos Bons-MA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA SEU COMENTÁRIO OU ENVIE SUA RESPOSTA EM CASO DE DIREITO A RETRATAÇÃO.

ESTAMOS VOLTANDO