quinta-feira, 18 de abril de 2013


EDUCAÇÃO
Em São João do Paraíso cerca de 600 alunos devem se matricular só no “Mais Educação”.
Lançamento do Projeto: Paraíso, “Todos pela Educação” está previsto para acontecer no próximo dia 23 deste mês no Clube Itamaraty, por volta das 8h00 da manhã, ocasião em que o prefeito da cidade José Aldo Ribeiro-PRB deve anunciar oficialmente todas as metas do programa no município. Esse projeto visa colocar todos os alunos de 6 a 14 anos na sala de aula do ensino regular, e matricular no mínimo 600 novos alunos com idade acima de 15 anos, no programa de Educação de Jovens e Adultos, conhecido como EJA.
De acordo com dados a Secretaria de Administração da Prefeitura de São João do Paraíso, nos últimos quatro anos município perdeu mais de 8 milhões de reais (recursos federais) que poderiam ter sido investidos no setor de educação, do pagamento de salário para professores à melhoria e construção de escolas.Veja dados detalhados dessa situação: Através do censo escolar se verificou uma evasão brusca nas divisas financeiras. Enquanto a média do censo escolar da penúltima gestão (2005 a 2008) ficou em torno de 4.100aluno/ano (quatro mil e cem), atingindo a mais alta média aluno/ano de todas as gestões do Município, a média dos últimos quatro anos (2009 a 2012) ficou por volta de 2.700 (dois mil e setecentos) alunos/ano a mais baixa de todas.
Traduzindo em reais e considerando que a média de repasse por aluno/ano do MEC/FNDE é de R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais), teremos uma queda na média de aluno/ano de 1.400 (4.100alunos/ano – 2.700alunos/ano = 1.400) e (4anos X 1.400alunos = 5.600alunos X R$1.500,00 = R$8.400.000,00), o que equivale a uma redução nos repasses da ordem de R$ 8.400.000,00 (oito milhões e quatrocentos mil reais).
Com esse mal comportamento dos números todos são afetados. O Município deixa de receber mais. Os funcionários deixaram de receber R$ 5.040.000,00 (cinco milhões e quarenta mil reais), equivalente aos 60% do Fundeb em salários, abonos e rateios. A gestão da educação deixou de investir em escolas e outros benefícios em média R$ 3.360.000,00 (três milhões e trezentos sessenta mil reais), que são os 40% do Fundeb. O comércio deixou de faturar uma parte significativa desses 8 milhões de reais que simplesmente evaporaram por má gestão somente na área da educação.
Fonte: ASCOM-PMSJP/Sec. Adm e Planejamento

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA SEU COMENTÁRIO OU ENVIE SUA RESPOSTA EM CASO DE DIREITO A RETRATAÇÃO.

ESTAMOS VOLTANDO