segunda-feira, 30 de junho de 2014

MARANHÃO - CAMPESTRE/SAÚDE

Hospital de Campestre completa 35 dias de funcionamento 24 horas
Construído pelo Governo do estado do Maranhão em parceria com a Prefeitura de Campestre, o Hospital Municipal com 20 leitos e equipado com sala de raios-X, laboratório de análises clínicas, sala de ultrassonografia, enfermaria, farmácia, consultórios médicos e centro cirúrgico. O HMC entrou em funcionamento 24 horas por dia no final do mês de maio.
A casa de saúde funciona com um quadro clínico composto de cinco médicos em diversas especialidades: clínica geral, cardiologia e pediatria. Além de sete enfermeiros e sete técnicos de enfermagem tem ainda os técnicos em radiologia, farmacêuticos laboratoristas e ultrasonografista. 
No HMC Hospital Municipal de Campestre são feitos diversos procedimentos como atendimento a casos de urgência e emergência, clínica médica, suturas e exames laboratoriais e cardiológicos, além de raio-x.


Por atender apenas na baixa complexidade os casos graves são encaminhados para Porto Franco onde o munícipio de Campestre tem pacto, (acordo que permite o encaminhamento do paciente, ficando o município que realizar o atendimento, autorizado a receber os valores referentes aos procedimentos de saúde ao qual o paciente for submetido. Mas, Porto franco só atende na média complexidade e os casos de Alta Complexidade são todos encaminhados para Imperatriz).
De acordo com Camila de Carla,  Diretora do Hospital de Campestre, diariamente são atendidas com consultas médicas e de enfermagem cerca de 70 pessoas, entre homens, mulheres e crianças, maioria dos casos que chegam ao HMC são pacientes como mulheres gestantes ou lactantes e criança de colo.
Antes do funcionamento do hospital, de acordo com informações da Coordenadora Hospitalar Juliana Araújo cerca de 80 encaminhamentos era feitos por dia para o Hospital de Porto Franco. As ambulâncias do munícipio de Campestre faziam em média 20 viagens todos os dias, sempre levando cerca de 3 a 4 pessoas. Essa média de encaminhamentos caiu 90% no mês de junho.
Apesar da boa estrutura física que o hospital possui, procedimentos como parto, internação e pequenas cirurgias ainda não são feitos devido o município não dispor ainda de todos os recursos financeiros necessários para manter esse tipo de atendimento.


ASCOM-PMCM
Fotos: Maurílio Villela

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA SEU COMENTÁRIO OU ENVIE SUA RESPOSTA EM CASO DE DIREITO A RETRATAÇÃO.

IMPERATRIZ Duas pessoas morreram por causa da enchente em cidades da região Tocantina  As chuvas que caíram na região nos últimos di...