terça-feira, 1 de julho de 2014

BRASIL - NOTÍCIAS / ECONOMIA

Mantido o IPI reduzido para móveis e automóveis até fim do ano

Além de manter os impostos reduzidos sobre os veículos, o Ministério da Fazenda não reajustou as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para a indústria de móveis e painéis de madeira. Em nota, a pasta informou que manteve a desoneração para o setor até o fim do ano.
Assim como no caso dos veículos, as alíquotas também voltariam ao normal hoje (1º). Para móveis, painéis e revestimentos de móveis, o IPI ficou em 4%, um ponto percentual a menos que a alíquota normal, de 5%. Para luminárias, o imposto foi mantido em 12%, três pontos a menos que a alíquota cheia, de 15%.
De acordo com o Ministério da Fazenda, o governo deixará de arrecadar R$ 161,6 milhões de julho a dezembro. A prorrogação dos incentivos fiscais para a indústria de veículos vai até 31 de dezembro. A manutenção do IPI reduzido para os automóveis custará R$ 1,6 bilhão ao governo até o fim do ano.
Segundo o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, o objetivo da medida é fazer com que o setor da indústria de automóveis se recupere da queda nas vendas observada nos últimos meses. A permanência da desoneração está vinculada a um compromisso do setor em não cortar empregos.

Para carros até mil cilindradas, a alíquota permanece em 3%. A previsão era que o IPI para esse tipo de veículo voltasse nesta terça (1º) ao patamar de 7%, anterior à redução. Os automóveis entre mil e duas mil cilindradas, bicombustíveis, continuaram tributados em 9%. Antes da redução, a alíquota da categoria era 11%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA SEU COMENTÁRIO OU ENVIE SUA RESPOSTA EM CASO DE DIREITO A RETRATAÇÃO.

IMPERATRIZ Duas pessoas morreram por causa da enchente em cidades da região Tocantina  As chuvas que caíram na região nos últimos di...