domingo, 3 de maio de 2015

MA - CAMPESTRE DO MARANHÃO / MULHERES EM AÇÃO

Amélia Aguiar e o grupo Mulheres em Ação pedem mais segurança e benefícios para a classe

No final do mês de abril, comitiva formada pela vereadora Amélia Aguiar-PRP e a professora Ivone Azevedo, Coordenadora do Departamento Municipal da Mulher de Campestre do Maranhão, além de integrantes do Grupo Feminista “Mulheres em Ação" foi 

recebida na Secretaria Estadual da Mulher e de Segurança Pública na capital São Luís. A recepção aconteceu no gabinete da titular da pasta Laurinda Pinto. Na ocasião foram entregues documentos com reivindicações para que o Governo do Estado desenvolva ações práticas e urgentes em benefício das mulheres do município de Campestre.
Ficou agendado para o próximo mês de junho o deslocamento de uma estrutura denominada “CARRETA DA MULHER” ofertando vários serviços exclusivos para as mulheres. A Carreta da Mulher Maranhense é um projeto do Governo do Estado em parceria com as Prefeituras, que visa levar aos municípios ações nas áreas da saúde, do social e da justiça.

Na Secretaria de Segurança Pública a vereadora Amélia Aguiar e Coordenadora da Mulher Ivone Azevedo protocolaram ofício solicitando aumento no efetivo policial e a implantação de Delegacia da Polícia Civil em Campestre, onde uma delgada da Mulher possa dá expediente ao menos um dia por semana, além de manter no local um escrivão de polícia para registro de ocorrência e agendamento das audiências. Atualmente o atendimento é feito em Porto Franco, distante 20 quilômetros de Campestre, o que segundo Amélia, desmotiva as mulheres de procurarem seus direitos, por causa da distância e da demora em fazer um simples BO. 

Além de entregarem o documento no órgão, as representantes das mulheres de Campestre foram recebidas pelo Secretário Adjunto de Segurança Pública do estado e pelo Superintendente da Polícia Civil do Interior. No encontro elas pediram atenção das autoridades com relação às questões de violência contra a mulher e mostraram relatório de casos ocorridos no município nos últimos 18 anos. Entre os casos relatos está a morte de Tamyres Vargas, encontrada morta na Delegacia de Porto Franco, após ter sido presa e conduzida por polícias militares no carnaval de 2010. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA SEU COMENTÁRIO OU ENVIE SUA RESPOSTA EM CASO DE DIREITO A RETRATAÇÃO.

IMPERATRIZ Duas pessoas morreram por causa da enchente em cidades da região Tocantina  As chuvas que caíram na região nos últimos di...