domingo, 21 de fevereiro de 2016

MA-PORTO FRANCO / CASO ACIDENTE NA MA 335
Peritos do IML demoram mais de 7 horas para fazer resgate do corpo de uma vítima que morreu de acidente
Continua sendo incomodo a demora que o Instituto Médico Legal de Imperatriz leva para fazer resgate de corpo de pessoas que morrem nas cidades que ficam distante cerca de 100 quilômetros da sede do IML. O caso mais recente é o do Agente Comunitário de Saúde Rafael Marinho Sousa, 31 anos de idade, morto em acidente de transito na manhã deste sábado (20) na MA 335 próximo ao povoado Coité onde morava e trabalhava nos erviço público municipal. Rafael estava em uma moto quando foi atingido por uma pick-up modelo strada conduzida segundo informações por um homem identificado por Tarcísio, (que de acordo com informações, mora em Tocantinópolis-To e trabalha em uma empresa daquela região. Outra informação é que o carro que ele usava era emprestado e foi encontrado no veiculo latas de cervejas e ha informações que ele foi visto bebendo na cidade de São João do Paraíso de onde estava retornando). Tarcísio é conhecido por Tasso e está foragido desde a hora do acidente. Ele fugiu sem prestar socorro a vítima que morreu no local.
Ainda segundo populares Rafael teria parado a moto ao avistar o veiculo trafegando fazendo zig zag na pista. Sem defesa teria sido atingido de cheio com moto e tudo e morreu com o impacto da batida. O carro saiu da pista e teve a frente danificada o motorista não teria se machucado.
Da Redação
Fotos: Enildo Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA SEU COMENTÁRIO OU ENVIE SUA RESPOSTA EM CASO DE DIREITO A RETRATAÇÃO.

IMPERATRIZ Duas pessoas morreram por causa da enchente em cidades da região Tocantina  As chuvas que caíram na região nos últimos di...