quarta-feira, 14 de março de 2018

Caso da prisão e morte de camponês maranhense torturado pela ditadura militar foi tema de trabalho na UNB
Com o tema: "O invencível afeto de um menino", o delegado da Polícia Federal Dr. Daniel Josef Lerner ex-integrante da Comissão Nacional da Verdade que investigou o desaparecimento de pessoas que foram presas na época da ditadura militar, defendeu dissertação de Mestrado na Faculdade de Direito da Universidade de Brasília-Unb. A dissertação contou o caso do avô de Epaminondas (de camisa preta), de Porto Franco-MA.
O camponês Epaminondas Gomes de Oliveira foi preso pela ditadura militar, desapareceu, e cinco dias depois estava morto, em Brasília-DF, pelas torturas a que o submeteram. Epaminondas Neto, que tinha nove anos na época e era muito apegado ao avô, lutou durante décadas pra reunir as provas do fato hediondo. E conseguiu. Os restos mortais foram devolvidos à família e o atestado de óbito foi lavrado corretamente, ou seja, consta no documento a real causa mortis. É um caso paradigmático, por ter sido o primeiro no país. A dissertação de Daniel Lerner traz aspectos jurídicos muito interessantes, especialmente no que se refere ao direito à memória e à verdade. O novo mestre trabalhou na Comissão Nacional da Verdade e tem significativa bagagem na área de direitos humanos. Epaminôndas Neto assistiu à apresentação do trabalho defendido pelo Dr. Daniel Lerner.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA SEU COMENTÁRIO OU ENVIE SUA RESPOSTA EM CASO DE DIREITO A RETRATAÇÃO.

IMPERATRIZ Duas pessoas morreram por causa da enchente em cidades da região Tocantina  As chuvas que caíram na região nos últimos di...